Pç. Cônego Maurício Gaspar, nº 204, Centro, Bocaiuva - MG
(38) 3251-2546
pascom@senhordobonfim.net

Santuário Mãe Rainha

A Mãe, Rainha e Vencedora Três Vezes Admirável de Schoenstatt estabelece sua morada no Santuário Original, na Alemanha, em 18 de outubro de 1914, por meio da Aliança de Amor. A partir deste Santuário, aos poucos, foi surgindo uma rede de Santuários por todo o mundo, em diversas modalidades – os Santuários filiais, Santuário-lar, Santuário-coração, Santuário Peregrino, etc. Cada Santuário de Schoenstatt – também o Santuário Paroquial – é fruto da Aliança de Amor: da entrega pessoal, dos sacrifícios oferecidos ao Capital de Graças, como convite para que a Mãe e Rainha se estabeleça num determinado lugar, a fim de torná-lo um Santuário de Schoenstatt e a partir dali continuar a realizar a missão de renovar o mundo, religiosa e moralmente.

No Santuário, lugar de graças especiais, a Mãe e Medianeira, torna-se presente e atua como intercessora, em nosso favor, junto a Deus.

Os Santuários Paroquiais de Schoenstatt somente são considerados de fato um Santuário enquanto permanecem unidos à fonte original – ao Santuário Filial e, por consequência, ao Santuário Original – e se houver pessoas que se empenhem seriamente em viver a Aliança de Amor, depositando suas ofertas ao Capital de Graças, pela atuação da MTA nesse local. Se isso não acontecer, então, não se trata de um Santuário, no sentido de Schoenstatt, mas somente de um local que tem a imagem da Mãe e Rainha entronizada. Essa condição é o resultado de uma iniciativa do bom Deus, que dirigiu assim a história e a rede dos Santuários de Schoenstatt.

No Santuário, Maria Santíssima quer ser nossa Educadora! Mas para isso, Ela precisa de nossa cooperação humana: nossos esforços para educar-nos na dimensão humana e cristã, a fim de nos tornarmos santos da vida diária, capazes de assumir nossa missão em favor dos outros. São muitas as graças derramadas para cada visita recebida, dentre tantas, temos três em especial que o peregrino leva para si:

  • Abrigo espiritual, onde Maria vem ao encontro do peregrino, acolhendo-o e oferece um abrigo em seu Imaculado Coração. Promete atender, de modo especial e eficaz, as súplicas que lhe dirigimos.
  • Transformação interior, onde Maria revela-se como a grande Educadora, promete auxílios e até milagres na obra de nossa conversão e transformação espiritual. O peregrino ao entrar no Santuário, sentindo-se abrigado, também sente algo novo dentro de si, mudado, transformado.
  • Ardor apostólico, onde Maria, como outrora no Cenáculo, suplicou a vinda do Espírito Santo que encheu os apóstolos de zelo e amor para difundirem o reino de Cristo, assim de maneira singular, ela promete fazer frutificar o apostolado de todos os que a ela se entregam, como instrumentos aptos em suas mãos.

Pela Aliança de Amor, Maria permanece no Santuário e distribui graças em abundância, mas pede que seus devotos lhe ofereçam zelosas contribuições ao “Capital de Graças”. O “Capital de Graças” é uma expressão que nasceu do Movimento Apostólico de Schoenstatt. É como um tesouro que depositamos no Santuário pelas orações, sacrifícios, trabalhos, alegrias, sofrimentos, boas obras e o esforço para vencermos as más inclinações, as paixões, o egoísmo e todo o pecado do nosso dia-a-dia. Este esforço representa nossa colaboração na transformação do mundo.

Como diz Santo Agostinho: “ Deus , que nos criou sem nós, não nos quer salvar sem nós.”
O lema: “ Nada sem vós, nada sem nós!” – A Mãe não precisa de nós, mas quer contar com cada um.

O desejo de instituir o Santuário-Lar Paroquial, Na Paróquia Senhor do Bonfim, nasceu há mais de um ano, quando a cidade de Bocaiuva acolheu quase 1500 (hum mil e quinhentos) peregrinos para celebrar os 65 anos da Campanha da Mãe Peregrina, foi um acontecimento extraordinário na Arquidiocese de Montes Claros. Em uma das conversas com o pároco da Paróquia Senhor do Bonfim, Pe. Kennedy dos Santos Silva e os coordenadores do setor sul, da cidade e da paróquia, foi falado dos Santuários filiais, citando a existência de um único Santuário Paroquial na arquidiocese. Apresentou-se o interesse, sendo questionando quais deveriam ser as primeiras providências para essa conquista, além de ter o espaço físico (a paróquia já havia iniciado construção da secretaria paroquial e com um ambiente destinado à oração). Entendemos que Deus quis usar desse espaço fazendo nascer em nós esse desejo. Começamos o trabalho espiritual (orações e sacrifícios ofertando ao Capital de Graças). Como que um convite da Mãe para que entendêssemos o seu desejo de fazer morada aqui, lembrando-nos que onde a Mãe está, aí está o Filho (Senhor do Bonfim) e onde está o Filho (Senhor do Bonfim) aí está a Mãe. Finalizada a construção, foi entronizado o Sacrário no período da maior festa religiosa da arquidiocese, a Festa do “Senhor do Bonfim”, foi anunciado nesse dia que ali também seria o Santuário Paroquial da Mãe Rainha. Aumentou os números de peregrinos que dobraram os joelhos para rezar. A Mãe Rainha deu uma resposta muita amorosa e misericordiosa do seu estabelecimento aqui em Bocaiuva quando enviou uma Irmã de Maria para peregrinar na Arquidiocese de Montes Claros-MG numa data onde não esperávamos ser visitados. A escolhida Ir. M. Vilma Vassoler (Atibaia SP), fez a sua programação para ir para outra diocese, por outros motivos a Mãe de Deus quis que ficasse aqui e veio até Bocaiúva para participar desse momento importante para a Campanha da Mãe Peregrina. Quão divinos são os planos de Deus e quão grande é a sua misericórdia.
O Santuário da Mãe Rainha, pertencente à Paróquia Senhor do Bonfim, está localizado à Praça Cônego Maurício Gaspar, 204, Centro; ao lado da Secretaria Paroquial.

Sônia Maria Cruz de Souza / Paulo Roberto de Souza ( Coordenadores Arquidiocesanos da Campanha Mãe Peregrina) -   Fonte:  Manual do Peregrino – livro verde. Foto: Alex Siqueira - Pascom Paróquia Senhor do Bonfim.